Dízimo é antes de tudo um ato de fé, de amor e de partilha. Não deve ser entendida como uma taxa, mensalidade, muito menos uma imposição. É um ato de fé por reconhecer que tudo o que se possui vem do próprio Deus. O sustento proveniente do trabalho é possível, pois cremos que é Deus que concede constantemente saúde, força e graças necessárias para desempenhar as atividades necessárias. O dízimo é um ato de amor a Deus e aos irmãos. Por meio do dízimo, ao reconhecer que tudo vem de Deus, se oferece um pouco do que se tem como gratidão, oferece um pouco para auxiliar os irmãos. Por meio da contribuição depositada é possível socorrer os que mais precisam nos projetos sociais da catedral. O dízimo é partilha que ajuda na vivência da maturidade da fé, por ser um remédio contra o egoísmo e a ganância. Maria, mãe de Jesus, que é modelo do discipulado madura na fé, entregou-se sem igual a Deus.
Fazer a experiência do dízimo é fazer uma experiência de fé. Nós oferecemos um pouco do que temos em gratidão por tudo que recebemos. Venha ser dizimista.