Catedral São João Batista - Rio do Sul/SC

História da Diocese

 

O Papa paulo VI, com a bula quam máxime, criou a diocese de rio do sul em 23 de novembro de 1968. Porém tornada pública apenas em 12 de março de 1969 quando da indicação do primeiro bispo, o pe. Tito Buss, professor de teologia em Curitiba e pároco da catedral São Francisco Xavier em Joinville.

Em 03 de agosto, foi solenemente instalada a diocese, na missa das 09h e ordenado o bispo. A história registra a presença de cinco mil pessoas ao evento.

Rio do Sul foi desmembrada quase na sua totalidade da diocese de joinville. Os municípios que fazem parte da nova diocese desmembrados da diocese de joinville são os seguintes: Agrolândia, Agronômica, Ascurra, Aurora, Benedito Novo, Dona Emma, Ibirama, Laurentino, Lontras, Pouso Redondo, Presidente Getúlio, Rio do Campo, Rio do Oeste, Rodeio, Salete, Taió, Trombudo Central e Witmarsum.

Da Arquidiocese de Florianópolis foram desmembrados os seguintes municípios: Alfredo Wagner, Atalanta, Imbuia, Ituporanga, Petrolândia, Presidente Nereu e Vidal Ramos.

Posteriormente foram criados e anexados à diocese de Rio do Sul os municípios de Apiúna, Chapadão do Lageado, José Boiteux, Mirim Doce, Santa Terezinha e Vitor Meireles.

Com a instalação da diocese de Blumenau, em 24 de junho de 2000, o município de Benedito Novo começou a fazer da parte da nova diocese.